domingo, 4 dezembro 2022

Em defesa da mandata Pretas por Salvador

O intolerante e antidemocrata vereador Alexandre Aleluia atacou de novo. Esse parlamentar, que pouco apresentou até hoje na Câmara Municipal, tem tentado substituir a falta de projetos, por agressões verbais contra autoridades e poderes públicos, consistindo em uma cópia do presidente miliciano Jair Bolsonaro. Na sessão do dia 15 de dezembro, faltou com o respeito a uma mulher, a nossa co-vereadora Laina Crisóstomo, afirmando que não lhe devia respeito na medida em que o PSOL tem posições diferentes da sua sobre a família e sobre o “seu Deus”.

O histórico do vereador Aleluia envergonha a Câmara Municipal de Salvador, particularmente pelo desempenho machista e contra a educação. Machista inveterado tem predileção para atacar as mulheres agredindo verbalmente a vereadora Maria Marighela, tentando impedir o direito de exercício da Mandata Coletiva Pretas por Salvador, e agora atacando Laina Crisóstomo e o PSOL.

Foi ele quem processou e tentou impedir que a UFBA ministrasse curso sobre o golpe de 64 tentando esconder essa triste página do nosso país. E também o principal incentivador do grupo miliciano “escola sem partido” que busca constranger os educadores o exercício de seu mister. Esteve ainda na linha de frente daqueles que buscaram excluir a comunidade LGBTQIAP+ do Plano Municipal de cultura.

Mas entendemos que os ataques perpetrados pelo vereador Aleluia se explicam pela defesa cega dos seus ídolos Bolsonaro e ACM Neto e pela sua condição de ser um dos poucos vereadores olavistas do Brasil. Ao se negar a aceitar os novos conceitos de família e outras religiões Aleluia dissemina a intolerância que deve ser cada vez mais banida da nossa sociedade em virtude das violências que acarreta. A redução da família e das religiões a dogmas pré-fabricados pelos milicianos admirados por Aleluia deixa de fora centenas de milhares de soteropolitanos.

O PSOL continua em caminho antagônico ao DEM de Aleluia. Professando a defesa da democracia, das causas populares, da liberdade de cátedra, da ciência, educação e cultura, contra a LGTB fobia, o machismo e o racismo. Não serão agressões de qualquer ordem que conseguirão calar as nossas e os nossos parlamentares.

Salvador, 16 de dezembro de 2021
EXECUTIVA ESTADUAL DO PSOL-BAHIA

ÚLTIMAS
ASSUNTOS RELACIONADOS